ARQUITETURA NO AR

Driblar a “falta de espaço” para a construção desta residência de 680 m², localizada em um condomínio em Nova Lima (MG), foi um desafio.
Metade da melhor área para crescer a casa pertencia à companhia de energia local. A solução, segundo os arquitetos, foi “avançar rumo à pior topografia” -o desnível do terreno.
Ante a dificuldade de disfarçar a altura dos pilares necessários para sustentar a construção, a saída foi assumi-los como uma marca estética.
A casa foi rebaixada em relação à rua para se integrar melhor ao ambiente e à natureza do entorno.
Assim, os fundos da residência tornaram-se a fachada principal.
Sem muros, protegida apenas por uma tela metálica, a residência tem vista para as montanhas e é inundada pelo sol da manhã nas áreas sociais.

 gi 1

 gi2

 

 

Matéria publicada no Jornal Folha de São Paulo. em 16 de Fevereiro de 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *