MADEIRA DE SERINGUEIRA É SUSTENTÁVEL

Com linhas simples, a designer Sandra Arruda criou uma coleção de móveis de madeira de seringueira. O material é nacional, reciclável, mas ainda pouco explorado no Brasil.

Folha – Qual o diferencial dessa madeira?
Sandra Arruda – Ela é clara e muito resistente, resultando em peças sólidas e lisas, além de ser sustentável.

Por que explorá-la só agora?
Essa madeira vem do aproveitamento de árvores cultivadas que chegaram ao final do ciclo de produção do látex, que dura cerca de 30 anos. No Brasil, os primeiros seringais foram plantados no fim da década de 1970, início dos anos 1980.

Em que a madeira pode ser usada e com que outros materiais?
Em peças torneadas, perfis serrados, painéis, móveis, brinquedos, pisos e laminados. A seringueira é muito versátil, combina com palha, inox, vidro e couro, por exemplo.

SERINGUEIRA

A cadeira Tupi pode ter acabamento em cores “tropicais” ou no tom natural da madeira. Ela tem medidas pequenas para integrar ambientes diversos. O design simples do cavalete Guarani valoriza os veios da madeira de seringueira.

88888

Matéria publicada no jornal Folha de São Paulo em 23 de Março de 2014 .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *